ARTIGO

Olhar pedagógico

Com projeto agroecológico, escola colombiana vence o Prêmio Escolas Sustentáveis 2023

Centro educacional Amalaka vence a primeira edição da premiação que contou com mais de 1.300 escolas da Colômbia, México e Brasil participaram

Publicado em 26/12/2023

por Redação revista Educação

Escolas sustentáveis_destaque  Estudantes da escola colombiana Amalaka, vencedora pelo projeto Conservar para Transformar Foto: reprodução Amalaka

A Instituição de Ensino Técnico Agroambiental GRANJA-ESCUELA AMALAKA – (GEA), da Colômbia, foi a vencedora internacional do Prêmio Escolas Sustentáveis, promovido pela Santillana, pela Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) e pela Fundação Santillana, com o apoio da Universidade Internacional de La Rioja (UNIR).

O projeto Conservar para Transformar, finalista na categoria Pré-Escola-Primário, foi o mais valorizado nesta primeira edição, da qual participaram mais de 1.300 escolas públicas e privadas do México, Colômbia e Brasil.


Leia também

Crise ambiental: preparar as novas gerações para as mudanças no planeta

A cobertura da mudança climática nos livros didáticos


Preocupação com a terra

Conservar para Transformar é uma iniciativa que promove a proteção e conservação do meio ambiente por meio da agroecologia, da pesquisa científica e da educação ambiental. O projeto surgiu da necessidade de transformar a terra erodida que era usada para a criação de gado em uma reserva natural.

Para isso, a escola participa de atividades que promovem a sustentabilidade ambiental da área, como a reprodução, o plantio e o cuidado com espécies arbóreas ou a ampliação da faixa florestal e, por sua vez, das coberturas vegetais, que abrigam as diferentes espécies de fauna. Dessa forma, conseguiu que esse espaço fosse reconhecido como reserva natural da sociedade civil.

“São muitas emoções e muita gratidão por ser o vencedor do primeiro prêmio Escolas Sustentáveis. É um reconhecimento não só para a instituição de ensino, mas também para o nosso município de Totoró e para o nosso departamento de Cauca, o departamento mais biodiverso da Colômbia”, diz Ana María Frankhauser, diretora da escola Amalaka.

Reconhecimento também em dinheiro

Ao vencer o evento, esta escola recebe o troféu comemorativo de Escolas Sustentáveis e um prêmio de 23 milhões de pesos colombianos, equivalente a 25 mil reais, que visa ser um estímulo para continuar promovendo projetos em favor da comunidade e do meio ambiente.

Tanto o projeto vencedor quanto outras iniciativas que participaram do concurso estão disponíveis para consulta no site das Escolas Sustentáveis, a fim de dar visibilidade e inspirar outras escolas em seu compromisso com o desenvolvimento sustentável.

Cerimônia de premiação

O veredicto do júri foi anunciado na cerimônia de premiação internacional, evento realizado em um ecoresort em Mata de São João, BA, no qual foram aplicadas as melhores práticas de sustentabilidade, como o uso de garrafas e copos reutilizáveis, papel reciclável e brindes feitos de material ecologicamente correto. Recentemente, a Santillana recebeu o Certificado de Conformidade da Eventsost por aplicar esse tipo de critério sustentável na organização de seus eventos.

A mesa de abertura contou com a presença do secretário de Turismo do município de Mata de São João, Alexandre Rossi; o diretor global de comunicação e sustentabilidade da Santillana, Luciano Monteiro; o coordenador de Cooperação da OEI no Brasil, Rodrigo Rossi; e a ex-ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial no Brasil e consultora em políticas antirracistas da Fundação Santillana, Nilma Lino Gomes.

Luciano Monteiro destacou que o compromisso agora é “dar visibilidade a esses projetos sustentáveis das escolas para inspirar outras e continuar transformando a educação”. Por sua vez, Rodrigo Rossi, da OEI Brasil, acrescentou que “Escolas Sustentáveis nos permite continuar promovendo o desenvolvimento sustentável na região e fortalecendo a educação”.

Também estiveram presentes as seis escolas finalistas, que venceram a etapa nacional do concurso. Durante esses dias, eles também puderam trocar experiências e desfrutar de atividades educativas e culturais.

Mais de 1.300 projetos inscritos

O Prêmio Escolas Sustentáveis é uma iniciativa criada pela Santillana, OEI e Fundação Santillana que busca identificar, dar visibilidade e reconhecer as escolas mais comprometidas com a sustentabilidade.

Nesta primeira edição, ela está sendo realizada no México, Colômbia e Brasil, onde mais de 1.300 projetos ESG de escolas primárias e secundárias, públicas e privadas, foram inscritos.

Estes dados, juntamente com as mais de 30.000 visitas que o site do prêmio recebeu, evidenciam o crescente interesse das escolas em integrar a sustentabilidade na sua gestão e atividades escolares.

Além disso, nesta primeira edição, Santillana, OEI e Fundação Santillana firmaram uma aliança com a Universidade Internacional de La Rioja (UNIR), que assim se junta ao Prêmio Escolas Sustentáveis. No âmbito deste acordo, a instituição de ensino superior 100% online organizou a Semana da Educação Sustentável, um ciclo de três sessões online para promover informação sobre sustentabilidade.



Revista Educação: referência há 28 anos em reportagens jornalísticas e artigos exclusivos para profissionais da educação básica



Leia também:

Parceria da OEI promove bilinguismo na América Latina e Caribe

Autor

Redação revista Educação


Leia Olhar pedagógico

filosofia-sociologia

Por que tentam excluir filosofia e sociologia do currículo escolar?

+ Mais Informações
Educação integral_Gina_2

Educação integral é tema da série ‘E aí, professor?’, do Futura

+ Mais Informações
jovens amazônicos_1

Jovens amazônicos se mobilizam pela justiça climática

+ Mais Informações
bibliotecas no Quênia_refugiado_destaque

Ex-refugiado que criou bibliotecas no Quênia ganha prêmio global

+ Mais Informações

Mapa do Site