Prêmio Professor Transformador divulga vencedores

Iniciativa reconhece práticas educacionais transformadoras do ensino infantil ao médio

A organização do Prêmio Professor Transformador, promovido em conjunto pela Base2Edu, Bett Educar e parceiros, como a Educação, divulgou os  vencedores da primeira edição – que teve mais de 1.200 inscritos – reconhecendo projetos desenvolvidos por educadores da educação infantil, fundamental I e II e médio que promovam a transformação educacional alinhada às diretrizes da BNCC (Base Nacional Comum Curricular).

Leia: Entenda as 10 competências gerais da BNCC

professor transformador

Na categoria educação infantil, a vencedora foi a professora Raelen Gonçalves, de Mogi das Cruzes (SP), com o projeto Extra, extra, extra, tá na hora de brincar. Com seus alunos, a educadora desenvolveu um jornal da classe para, desse modo, comunicar aos colegas da escola e às famílias as brincadeiras, vivências e outras atividades realizadas em sala de aula. A saber, em segundo e terceiro lugares na categoria ficaram, respectivamente: a professora Graziela Dalcastagner, de Brusque (SC), com o projeto Amigos da Horta; e o professor Anderson Kubiaki, de Porto Alegre (RS), com o projeto Um brinquedo chamado Natureza.

O professor transformador na categoria ensino fundamental I foi Alberto Rodrigues, de Piraju (SP), com o projeto Códigos da CidadeChamar a atenção dos estudantes para a importância de iniciativas que colaborem para a preservação do meio ambiente, utilizando para isso as várias expressões artísticas existentes, foi o desafio assumido pelo educador. O projeto resultou na coleta de assinaturas para um abaixo-assinado em apoio à construção de uma unidade de tratamento de resíduos sólidos no município. Em segundo lugar na categoria, ficou o projeto Plantando Conhecimento, desenvolvido pelo professor Edivanderson Lopes, de Santarém (PA). E na terceira colocação, o projeto Fábrica de Aventuras, da professora Janaína Fernandes, de Belo Horizonte (MG).

prêmio professor transformador professor transformador prêmio

 Leia: Por que ler os clássicos do pensamento pedagógico

Para a categoria ensino fundamental II, a selecionada foi Raquel Zandonadi, de Praia Grande (SP), com o projeto “Fanfiqueiros de Papel”. A educadora utilizou a linguagem das chamadas “fanfics”, narrativas construídas pelos fãs de séries, personagens e outras atrações de interesse do público jovem, desse modo, tornando mais atrativas as aulas de Língua Portuguesa. Terminaram em segundo e terceiro lugares na categoria, respectivamente: a profa. Francilda Machado, de São Bento (MA), com o projeto Sarilho: A História vira cena; e a profa. Mytse Nogueira, de Queimados (RJ), com o projeto Operação Carne Forte: o estudo dos nutrientes a partir da carne.

E na categoria ensino médio, venceu a professora Flávia Arante, de São Paulo (SP), com o projeto Clube da LutaNo decorrer das aulas, a educadora percebeu que era preciso ir além do conteúdo programado e abrir espaço para que suas alunas, especificamente, pudessem fazer algo aparentemente simples: conversar sobre a própria vida e seus desafios. Em segundo lugar, ficou a professora Márcia Ribeiro, de Palmas (TO), com o projeto Ciências com Elas: Meninas mudando seu mundo para mudar o mundo; e na terceira colocação, o professor Henrique Pereira, de Franca (SP), com o projeto Prioridade Vida: Metodologias ativas no estudo do corpo humano.

Em resumo, os primeiros colocados em cada categoria receberão prêmio em dinheiro, além de uma viagem internacional para participar da Bett Educar 2021, em Londres, na Inglaterra. Contudo, os segundos e terceiros colocados também receberão prêmios em dinheiro.

Aliás, inscrições para a segunda edição do Prêmio Professor Transformador já podem ser feitas pelo site: https://www.significare.org.br/premio.

Leia também:

Dicas de meditação mindfulness para profissionais da educação

Missivas: São Paulo, agosto de 2039 (coluna José Pacheco)

Envie um comentário

Your email address will not be published.