Livro faz associações entre filmes e as sociedades das quais eles nasceram

história do cinema

Em 200 páginas , o livro de Celso Sabadin é indicado para quem gosta de aprofundar conhecimentos (foto: divulgação)


Autor de Vocês ainda não ouviram nada – A barulhenta história do cinema mudo, o jornalista e publicitário Celso Sabadin procura fazer associações entre filmes e as sociedades das quais eles nasceram em A história do cinema para quem tem pressa (Ed. Valentina).
Como promete o subtítulo, o livro cobre “dos irmãos Lumière ao século 21 em 200 páginas”. Conciso e prazeroso, lançando pelo caminho iscas para leitores interessados em aprofundar conhecimentos.
A indústria americana recebe tratamento destacado; o livro reconstitui o processo artístico, comercial e político que a tornou hegemônica na maior parte do mundo.
Há espaço também, entre diversos outros tópicos, para o cinema soviético associados aos valores da Revolução Russa de 1917, para o neorrealismo italiano dos anos 1940, que se contrapôs ao fascismo, para a contracultura dos anos 1960 e para o cinema brasileiro, “refém do estrangeiro em seu próprio território”.
Leia também:

“Seja em que momento for, o bilinguismo traz inúmeros benefícios cognitivos, sociais, culturais e econômicos”, defende pedagoga


 

Envie um comentário

Your email address will not be published.