Acesso à educação infantil no Brasil ainda é menor do que em outros países

educação infantil

Foto: Shutterstock


Em 2015, 79% das crianças brasileiras de quatro anos estavam matriculadas na pré-escola. A taxa é menor do que a de outros países da América Latina como Chile (86%), México (89%), Argentina (81%) e Colômbia (81%). O número também é menor do que a média (87%) da Organização para Cooperação do Desenvolvimento Econômico (OCDE), que divulgou estes e outros dados no relatório Education at a Glance nesta terça-feira, 12 de setembro. O estudo avaliou índices dos 35 países membros da entidade e de outros parceiros (entre eles, o Brasil).
Por aqui, os números de matrículas na educação infantil são ainda menores no caso das crianças mais novas: 60% das crianças de 3 anos e 37% das de 2 anos estão na creche. As médias dos países da OCDE são de 78% e 39%, respectivamente.
O estudo também revelou que o investimento do governo brasileiro na educação infantil é de 0,6% do PIB (Produto Interno Bruto), ante uma média de 0,8% da OCDE. O investimento anual por criança também é menor que a média: no caso das instituições públicas, esse valor é de cerca de US$ 3.800, menos da metade (US$ 8.900) da média da OCDE.
Para acessar o relatório completo (em inglês), clique aqui.

Envie um comentário

Your email address will not be published.