Estudantes secundaristas ocupam mais de mil escolas contra reforma no ensino médio e PEC 241

Uwe Baumann | Pixaby

Uwe Baumann | Pixaby


Até o início da tarde do último dia 27, 1117 instituições de ensino entre escolas e universidades estavam ocupadas. As informações são da última divulgação da União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES).
Por meio do site da organização, é possível saber quais unidades estão ocupadas pelo país. O maior número está no estado do Paraná, pioneiro do movimento, que conta com 843 unidades tomadas pelos estudantes até o moment, segundo a UBES.
O movimento se diz contrário à MP 746/2016, medida provisória que implementa reforma no ensino médio (leia mais abaixo).   
Os estudantes também são contrários à PEC do Teto (PEC 241/2016), que propõem um novo ajuste fiscal ao estabelecer um valor máximo para gastos governamentais pelos próximos 20 anos. Segundo estudos,  a PEC  deve atingir os repasses de verba para setores prioritários como a educação.
Reforma no ensino médio
Uma das principais bandeiras do movimento é oposição à medida provisória (MP 746/2016) que implementa uma reforma no ensino médio.
O principal da MP é tornar o ensino médio mais flexível, tendo apenas língua portuguesa e matemática como disciplinas obrigatórias e a possibilidade de escolher itinerários formativos específicos, correspondentes às quatro áreas do Enem (linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas), além da formação técnica e profissional.
O problema apresentado pelos estudantes e outros setores da educação foi a falta de diálogo com a comunidade atingida diretamente pela medida. A implementação por meio da medida provisória “acelera” os processos e diminui a chance de debate da proposta com a sociedade. 
Leia mais sobre a reforma aqui

Envie um comentário

Your email address will not be published.