Pesquisa identifica quatro perfis de professores

O que lhe atraiu à carreira de professor? Uma pesquisa britânica buscou entender quais fatores levam à docência, com o intuito de fazer com que mais jovens escolham a profissão. Baseado nestas razões, o estudo também definiu quatro perfis de professores: Profissionais, moderados, idealistas e racionalistas.

Os professores profissionais são aqueles que foram motivados principalmente pelo amor à disciplina que lecionam, junto ao desejo de passar o conteúdo às crianças. Eles representam cerca de 20% dos docentes. Os moderados são aqueles influenciados por muitos fatores ao mesmo tempo e representam 25% da categoria. Um terço deles, já, são idealistas, e desejam, principalmente, fazer a diferença na sociedade. Os racionalistas são pouco mais de 20% e foram motivados por uma combinação de fatores pragmáticos, pessoais e relacionados à justiça social.

O estudo foi feito pela empresa de educação Pearson em parceria com a consultoria LKMco. As empresas disponibilizaram um teste (em inglês) para que os professores descubram em qual tipo se encaixam. 

A pesquisa também descobriu que 93% dos professores entrevistados escolheram a profissão por acreditarem ser bons em ensinar, e acreditam que este é um fator importante no momento de estimular novos profissionais. O desejo de fazer a diferença na vida dos alunos e a vontade de trabalhar com crianças foram citados por 60% e 51% dos pesquisados, respectivamente. Ao mesmo tempo, apenas 17% afirmaram que os feriados mais longos eram uma razão importante para a escolha da profissão.

O interesse na disciplina foi frequentemente significativo para motivar professores de história, línguas estrangeiras e música, em especial.

O estudo entrevistou cerca de mil professores da Inglaterra em julho deste ano. Mesmo no país, a desilusão com a profissão foi grande: 59% dos profissionais afirmaram ter considerado deixar a carreira docente nos últimos seis meses.

O relatório completo, também em inglês, está disponível no site da pesquisa.