Aprendizagem baseada em projetos ganha força

Colégio Santo Américo inclui em sua grade curricular essa metodologia ativa que auxilia no desenvolvimento de habilidades como colaboração e responsabilidade

Alunos do 2º ao 9º ano do Colégio Santo Américo, SP, terão na grade curricular, a partir do ano que vem, 1h30 por semana de aula com a aplicação da metodologia de ensino conhecida como aprendizagem baseada em projetos – ou project based learning (PBL). “Estamos estruturando todo o currículo para otimizar cada vez mais o aprendizado e a inclusão de um método em que os alunos são confrontados com questões e problemas do mundo real em busca de respostas significativas e de maneira colaborativa, que permitirá que assumam a posição de protagonistas de suas aprendizagens e desenvolvam a autonomia, entre outros inúmeros objetivos. Esse será um dos nossos diferenciais para o próximo ano letivo”, conta Priscila Montenegro, coordenadora pedagógica do ensino fundamental anos iniciais.

Leia: Os benefícios da aprendizagem baseada em projetos

PBL metodologia

Foto: Envato Elements

A aprendizagem baseada em projetos é uma metodologia de ensino que associa o aprender ao fazer e tem como base a construção do conhecimento de maneira coletiva, com foco em experiências de aprendizagens autênticas. O professor assume o papel de orientador na busca de conteúdos e métodos para o desenvolvimento de projetos.

“Por meio de uma pergunta instigante, o professor desafia os alunos a buscarem respostas e assume o papel de orientador. Dessa maneira, ele contribui com a construção coletiva do conhecimento e se torna responsável pelo desenvolvimento de habilidades como comunicação interpessoal, senso de responsabilidade e a capacidade para trabalhar em equipe”, explica Elaine Marquezini, coordenadora pedagógica do ensino fundamental anos finais.

Leia: Metodologias ativas de aprendizagem: saiba o que são e como incluí-las em sua escola

Colaboração em destaque

Aliás, uma das premissas básicas do PBL é que a maioria das tarefas sejam realizadas por meio de amplo trabalho colaborativo e a inclusão desse momento na grade permitirá, também, que os alunos do mesmo ano, de salas diferentes, formem grupos, ampliem o repertório de amizades, troquem experiências e circulem por todos os espaços do colégio em busca de respostas para o projeto, como estúdio, biblioteca, salas maker, bosque, laboratórios da área de ciências da natureza e tecnológicos, entre outros. Uma das consequências mais interessantes do método é a descoberta, por parte dos alunos, que é possível encontrar diferentes respostas para um mesmo problema e que essas respostas surgem de caminhos variados de raciocínio e pesquisas. Para isso, poderão utilizar maquetes, jornais, vídeos, aplicativos, e demais recursos que o grupo considerar mais adequado para mostrar a resolução do problema apresentado.

A coordenação pedagógica do Colégio Santo Américo, de fato, acredita que o PBL desenvolve habilidades e competências como autonomia, curiosidade, capacidade de resolver problemas e criatividade, possibilitando que os alunos desenvolvam o protagonismo necessário para seus projetos de vida e formação humana, agregando habilidades essenciais para o século 21.

Leia também:

Pandemia expõe as fragilidades do nosso sistema de avaliação

Secretário conta os planos para a implantação do novo ensino médio

Envie um comentário

Your email address will not be published.