Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica tem adesão de 13 mil escolas

 

No dia 13 de maio de 2016 será realizada a prova da 19ª edição da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). Os organizadores estimam que 13 mil unidades de ensino de todo o país participem do evento. O objetivo da OBA é dar maior visibilidade para o conhecimento científico e incentivar o aprendizado na área, tanto para os alunos quanto para os professores das escolas.

Organizada por membros da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e da Agência Espacial Brasileira (AEB), a competição deste ano tem 3 mil escolas a mais cadastradas que a olimpíada do ano passado.

Além do conhecimento adquirido pelo participante, a ideia é que a abordagem pedagógica desses conteúdos possa ser aprimorada por meio  da Olimpíada. “Queremos levar a maior quantidade de informações sobre as ciências espaciais para a sala de aula, despertando o interesse nos jovens”, afirma o professor e astrônomo Dr. João Canalle.

A olimpíada é dividida em quatro níveis de dificuldade – os três primeiros são para alunos do ensino fundamental e o quarto, para os do ensino médio – e a prova é composta por dez perguntas: sete de astronomia e três de astronáutica. Os melhores classificados na OBA representarão o país na Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica e na Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica de 2017.