/* Altera a margem superior apenas nessa página */

ARTIGO

Olhar pedagógico

Estudantes contra o bullying

Tendo como eixo a amizade social, Colégio Santa Marcelina de São Paulo constrói iniciativa em conjunto com os jovens

Publicado em 21/06/2024

por Redação revista Educação

Dos brasileiros com 16 anos ou mais, 33% já sofreu bullying na escola, revela pesquisa do DataSenado que ouviu ano passado 2.068 pessoas. Consciente dessa realidade, o Colégio Santa Marcelina de São Paulo criou o projeto Antibullying — amizade social, com foco em promover um ambiente mais seguro, acolhedor e inclusivo. A iniciativa já impacta 315 estudantes do ensino fundamental 1. 

O objetivo do projeto é promover a conscientização sobre os diferentes tipos de bullying e seus impactos negativos na vida dos estudantes, além de educá-los sobre as causas implícitas do ato e fornecer estratégias eficazes de prevenção, como promover a empatia, respeito mútuo e tolerância.

—–

Leia também

Convivência escolar: como combater bullying e outras violências

Bullying e cyberbullying: colegas podem ser ‘pontos de luz’, diz consultor

—–

A professora Silvana Aparecida Moretto Pacífico, do Colégio Santa Marcelina de São Paulo, ressalta que a iniciativa busca capacitar os estudantes para que não apenas saibam como identificar o bullying, mas para que também se sintam confortáveis em relatar incidentes e compreendam como intervir de forma segura e eficaz. 

“Queremos que todos se sintam valorizados e protegidos contra o bullying e outras formas de violência, a fim de reduzir as taxas de ocorrência, tanto em termos de frequência quanto de gravidade dos incidentes, promovendo uma cultura escolar baseada no respeito mútuo, na aceitação da diversidade e na valorização das diferenças individuais”, afirma a docente Silvana Aparecida. 

Dinâmica

No Colégio, o projeto foi tomando forma à medida em que os estudantes se engajavam com o tema e desenvolviam ideias para a promoção de uma Campanha de Combate ao Bullying, que incluía a divulgação de cartazes e a produção de um vídeo sobre os impactos do bullying na vida de quem sofre com esse tipo de violência.

“Neste momento, os estudantes estão idealizando o Dia da Conscientização ou Combate ao Bullying, cuja ideia é contar com uma palestra de alguém que já tenha sofrido isso no ambiente escolar, além de uma apresentação teatral, abordando também o cyberbullying, sem contar os vídeos curtos, que informam os conceitos, tipos, personagens, impacto e prevenção, os quais serão transmitidos para todos os estudantes do colégio”, conta Silvana.

antibullying

Programa atende 315 estudantes do ensino fundamental 1 (Foto: divulgação)

Inspiração

O tema da Campanha da Fraternidade de 2024, que reflete a beleza da fraternidade humana e o fortalecimento dos vínculos da amizade social, foi uma inspiração para o projeto, criado a partir de discussões no ambiente de aprendizagem sobre as relações interpessoais e o convívio harmônico. Sob a orientação de professores dedicados e com o apoio da direção escolar, os estudantes se tornaram os protagonistas na elaboração e execução das ações do projeto.

“Eles são os maiores interessados e criadores das ações que estão sendo promovidas na escola. Os professores atuam apenas como mediadores para proporcionar a gestão das produções que acontecem durante a prática pedagógica, além de fazer a ponte de comunicação entre a equipe gestora (coordenação/direção) para que as ações possam ser efetivadas no ambiente escolar”, explica a professora.

Benefícios 

O projeto Antibullying — amizade social não apenas busca reduzir a incidência do bullying, mas também criar um ambiente escolar seguro e acolhedor e que ainda melhora o desempenho acadêmico, por se tornar mais propício para a aprendizagem, afirmam os educadores. Além disso, promove a saúde mental, o desenvolvimento de habilidades sociais e emocionais e fortalece a comunidade escolar.

“O Colégio Santa Marcelina acredita firmemente que a educação é a base para um futuro melhor e mais justo, e esse novo projeto é um passo significativo em direção a esse futuro, impactando positivamente a vida de muitos estudantes”, finaliza Silvana.

—–

Revista Educação: referência há 28 anos em reportagens jornalísticas e artigos exclusivos para profissionais da educação básica

—–

Escute nosso podcast

Autor

Redação revista Educação


Leia Olhar pedagógico

Rubem Alves

Rubem Alves por sua filha e orientando da Unicamp

+ Mais Informações
criatividade

Criatividade, competência a ser cultivada

+ Mais Informações
cultura da paz

Língua inglesa e técnica japonesa como meio para a cultura de paz

+ Mais Informações
orientador educacional

A ressignificação do orientador educacional

+ Mais Informações

Mapa do Site