NOTÍCIA

Apresentado por FTD

O papel da escola para um planeta harmônico

Instituição do agreste pernambucano investe em atividades práticas para o estudante desenvolver habilidades para a sua vida pessoal e social

Por meio de projetos é possível criar uma conexão que forme os estudantes para serem maduros e autênticos. É o que explica Maria do Carmo Ferreira da Costa, também chamada de irmã Karla, gestora do Colégio Monsenhor Adelmar da Mota Valença (CMA), localizado em Garanhuns, agreste pernambucano a pouco mais de 200 quilômetros de Recife. 

“Esses projetos impactam positivamente na vida dos estudantes porque eles saem do conteúdo de uma forma mais subjetiva para ir para o prático. E aí eles percebem concretamente de que forma e como podem contribuir para que possamos ter um mundo melhor, um planeta revitalizado, um planeta com mais harmonia, onde todos possam viver com uma qualidade de vida mais significativa”, afirma. 

—–

Leia também

Por uma educação emancipadora

Projeto de lei sobre escolas cívico-militares é aprovado na Alesp

—–

O ensino religioso também está presente no CMA da educação infantil até o ensino médio, promovendo encontros de crisma e catequese e também diversas atividades religiosas de acordo com o ano litúrgico. Para a irmã Karla, a disciplina também ajuda o aluno a ter uma formação sólida e integral, promovendo o desenvolvimento de pessoas mais empáticas, solidárias, humanas e fraternas.  

Família e escola  

Dentro do colégio, o projeto Fantástica Fábrica de Natal, espetáculo que acontece de dois em dois anos e conta a história do menino Jesus, é um exemplo de atividade que reúne não só os alunos, mas também profissionais da escola e famílias. O musical aproxima os estudantes da proposta religiosa trabalhada na escola.  

Fábrica de Natal

O espetáculo de Natal é mais um momento da presença do ensino religioso para toda a comunidade (Foto: Divulgação)

Já no projeto Mini Chef, os alunos levam uma receita para casa e junto com a família preparam um prato. Depois, os estudantes partilham não só a receita com os colegas, mas também explicam mais da experiência de confecção dos pratos. No projeto de leitura, os estudantes escolhem um livro junto ao professor, e levam o material e algumas perguntas para lerem e responderem com os pais. 

No FESTVOC, o festival das vocações envolve todas as turmas e até as famílias durante o ano letivo. No final do ano, durante o aniversário do colégio, os estudantes fazem uma arrecadação de alimentos e entregam para diversas comunidades. Em 2021, o colégio arrecadou uma tonelada de alimentos, revela a gestora. 

Festvoc

FESTVOC envolve todas as turmas e famílias
(Foto: Divulgação)

Para trabalhar o olhar para a sustentabilidade, além de realizar atividades na fazendinha e na horta que existem no espaço da instituição, o colégio também criou o projeto ‘Meu mundo: um olhar sustentável para uma melhor qualidade de vida’, onde todas as turmas trabalharam subtemas como alimentação, consumo de água de forma sustentável, boa convivência, pobreza e energia renovável. O infantil 3 também fez uma visita a uma central de reciclagem para entender o processamento do lixo.   

Transformações no agora 

Para potencializar as habilidades e competências dos estudantes em todas as suas etapas de ensino, o colégio também utiliza avaliações de aprendizagem. Essas acontecem de forma sistêmica e contínuas por meio de seminários, portfólios e há participação dos alunos em outras atividades escritas propostas pelos professores.    

escola

Irmã Karla (detalhe amarelo na blusa) durante atividade de sustentabilidade do projeto Meu Mundo (Foto: Divulgação)

“Esse processo tem a importância de verificar o desenvolvimento da aprendizagem do estudante, na perspectiva de manter a prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos”, acrescenta a gestora do colégio pernambucano. 

—–

Leia também

Uma montanha de suspensões escolares

Brasil enaltece juventude, mas a abandona à própria sorte

—–

Preparar a escola para o futuro também é essencial para formar os alunos. A irmã Karla acredita que o futuro da educação será desafiador, mas que existirão novos suportes pedagógicos e técnicas que certamente irão contribuir de forma significativa para a integração e socialização da comunidade escolar. “Enxergo esse futuro acontecendo agora. Penso que o papel da gestão é buscar novos métodos de ensino que sejam adequados ao contexto dos estudantes, assim como ofertar mais agilidade nos processos burocráticos escolar”, finaliza a gestora. 

—–

Revista Educação: referência há 28 anos em reportagens jornalísticas e artigos exclusivos para profissionais da educação básica

—–

Escute nosso episódio de podcast:

Autor

Série Futuro da escola | Apresentado por FTD Educação


Leia Apresentado por FTD

escola

O papel da escola para um planeta harmônico

+ Mais Informações
FTD Educação

Colaboradores são destaque em nova campanha institucional da FTD...

+ Mais Informações
FTD Educação

FTD Educação prioriza indicadores sociais como métricas de performance...

+ Mais Informações
retomada-ftd

FTD Educação lança Plano de Retomada 2021 com verificação de...

+ Mais Informações

Mapa do Site