NOTÍCIA

Gestão

Luminárias da Philips prometem inativar vírus, incluindo o da covid

Luminárias com raios ultravioleta foram testadas na Universidade de Boston. Empresa indica uso em escolas, escritórios e residências

Publicado em 08/04/2021

por Redação revista Educação

É cientificamente comprovado que ambientes fechados aumentam a proliferação do vírus SARS-CoV-2, conhecido como covid-19. Além de uma boa ventilação, uso de máscara, álcool gel e distanciamento, a Signify, detentora da marca Philips, lançou recentemente no Brasil três soluções de iluminação UV-C que tendem a se transformarem em mais um item essencial no combate à covid. Segundo a empresa, os novos produtos eliminam rapidamente vírus e bactérias do ar, superfícies e objetos de escolas, escritórios e residências.

Leia: Pandemia expõe as fragilidades do nosso sistema de avaliação, afirma Chico Soares

Com mais de 35 anos de experiência em iluminação UV-C, a Signify afirma que sua tecnologia ultravioleta inativa microrganismos prejudiciais à saúde em questão de segundos — nas áreas cuja radiação chega. O médico José Miranda atesta os produtos e em coletiva de imprensa virtual disse que “podem ajudar no controle da mitigação não só da covid, mas de bactérias, fungos e ácaros que sempre causaram e vão continuar causando danos à saúde e afastamento no trabalho”.

luminária mata covid

Luminária de mesa (foto: reprodução/Signify)

luminária Philips

Luminária de parede (foto: divulgação)

A luminária de mesa, por exemplo, é de fácil manejo. Basta conectar a uma tomada, ligá-la e programar o tempo de funcionamento, geralmente para 45 minutos, tempo necessário para desinfectar uma área de cerca de 28 m². A luminária possui um sensor para só funcionar em ambientes sem a presença de pessoas e animais. Há também uma luminária de parede, teto e portátil, cujos alcances dos raios na desinfecção variam.

Testado em laboratório dos EUA

As luminárias foram testadas no Laboratório Nacional de Doenças Infecciosas Emergentes (NEIDL) da Universidade de Boston, EUA, com a condução do professor associado de microbiologia da Faculdade de Medicina da própria universidade, Anthony Griffiths. O resultado, segundo a Signify, aponta que as fontes de luz inativam 99% do vírus SARS-CoV-2 em uma superfície com um tempo de exposição de seis segundos.

luminária mata covid

Luminária portátil (foto: divulgação)

Leia também:

Exigir que todas as escolas reduzam a mensalidade em no mínimo 30% não é a solução, defendem instituições

Presidente do Conselho Nacional de Educação aponta as principais temas educacionais para 2021

Autor

Redação revista Educação


Leia Gestão

convivência escolar

Convivência escolar: como combater bullying e outras violências

+ Mais Informações
escola

Uma escola admirável

+ Mais Informações
Instituto Ayrton Senna

Transformar a realidade do país por meio da educação

+ Mais Informações
inteligência artificial

Ao contrário do Metaverso, inteligência artificial veio para ficar,...

+ Mais Informações

Mapa do Site