Programa bilíngue Edify promove evento online com especialistas para debater aprendizagem de línguas na escola

No último dia 24 de fevereiro, o programa bilíngue para escolas Edify realizou um encontro online gratuito com o objetivo de discutir como se dá a aprendizagem de línguas no meio escolar e as principais mudanças como as novas diretrizes curriculares bilíngues que foram divulgadas recentemente para a comunidade escolar.

Para Marcela Nesello , mentora Edify e mediadora do encontro, o debate promovido foi de grande importância.

“As novas diretrizes para a educação bilíngue no Brasil são um grande divisor de águas na educação do país, pois oficializam o direito de todos a ser educado em mais que um idioma e normatizam essa formação. Também trouxemos relatos de professores e coordenadores com ideias práticas de projetos mostrando que é possível engajar a comunidade escolar mesmo durante o isolamento social”, destaca Nesello.

Leia: Novas diretrizes para a educação bilíngue no Brasil

É preciso ir além do idioma

Uma das convidadas do evento foi Arabelle Calciolari, vencedora do Prêmio Educador Nota 10 de 2019. Ela abriu o encontro compartilhando sua experiência com o ensino da língua inglesa em uma escola municipal localizada na área rural de Jundiaí, em São Paulo. A professora reforçou, sobretudo, a necessidade de formação integral dos alunos, destacando que os docentes de língua inglesa precisam ir além do idioma, trazendo para a sala de aula aspectos culturais, históricos e sociais.

Para isso, Calciolari usou música, filmes e leitura como gancho na abordagem dessas questões. Por meio de músicas e videoclipes dos Beatles e da leitura de obras clássicas de Shakespeare, ela despertou o interesse de seus alunos para temas que permanecem atuais: preconceito, estruturas sociais, papel da mulher na sociedade, entre outros. Ela também utilizou em sala de aula trechos de filmes como Shakespeare Apaixonado, Sonho de uma noite de verão e o musical Hairspray para expandir ainda mais o repertório cultural dos estudantes. “Precisamos ajudar os alunos a se desenvolverem integralmente”, disse a educadora.

Programa Edify

Evento hub presencial antes da pandemia. Organização do Programa Edify

Mais experiência

Já Edson Luiz, coordenador de língua inglesa do Colégio Santo Agostinho, no Rio de Janeiro, compartilhou sua experiência na implementação da educação bilíngue na referida escola. Ele destaca, por exemplo, que a adoção de um programa bilíngue envolve diversas questões, entre as quais adaptação de professores e alunos, metodologia, custos, carga horário, adequação à legislação etc. Sendo assim, mantendo a proposta sociointeracionista da escola, com o aluno no centro da aprendizagem, o projeto de línguas foi integrado à disciplina ciências, trazendo experimentos e projetos maker com conceitos concretos que ajudam no aprendizado do idioma.

Karine Luz, coordenadora do Sistema de Ensino Energia, de Florianópolis, também expôs sua vivência com o bilinguismo. A implementação do programa bilíngue Edify aconteceu em 2020, o que representou um grande desafio dadas as circunstâncias atípicas relacionadas à pandemia. Para que isso fosse possível, foi feito um alinhamento das práticas pedagógicas ao ambiente virtual que estava sendo praticado no momento. Karine Luz reforça que o apoio das formações com a equipe Edify foi fundamental. Como diferencial, a escola optou pela realização de shows de talentos online semanais, com o objetivo de integrar alunos e famílias, e onde o idioma era inserido em músicas e histórias. Um dos destaques foi a Noite de Halloween, que teve grande adesão de toda a comunidade escolar.

Logo depois, finalizando o encontro, Ivan Siqueira, membro do Conselho Nacional de Educação, em conjunto com Andreia Fernandes, coordenadora de treinamento do Edify, debateram os principais pontos da nova diretriz curricular para escolas bilíngues. Siqueira esclareceu os próximos passos para a homologação do documento junto ao MEC, bem como aspectos relacionados à formação dos professores, carga horária da língua adicional nas escolas, entre outros.

Leia: Tecnologia digital não é ferramenta, mas linguagem

Evento online a um clique

Para quem não assistiu ao vivo, o vídeo do evento está disponível no link: https://hub.edifyeducation.com.br/events/?id=4321/?utm_source=reveducacao&utm_medium=infpubli

Em resumo, a iniciativa faz parte do Edify hub, uma plataforma de formação continuada e conteúdos educacionais disponível para professores e escolas de todo país, com artigos, eventos e cursos desenvolvidos pelos mais qualificados profissionais de educação. Aliás, para este mês de março, estão previstos cursos para as certificações internacionais CELTA e Train the trainer com formulário. Em abril, terão início as aulas do Mestrado NILE, em parceria com o Norwich Institute for Language Education da University of Chichester, na Inglaterra.

Mais informações: https://hub.edifyeducation.com.br/.

Leia também:

David Buckingham: por uma pedagogia das mídias

Aplicativo gratuito para autodesenvolvimento

Envie um comentário

Your email address will not be published.