Fake news e a hiperinformação são destaques de novo programa virtual

MídiaMundo aborda como a sociedade se relaciona com a comunicação de hoje

O recém-lançado canal no YouTube MídiaMundo chega para discutir temas relacionados à educação midiática e cultura digital de maneira simples e dinâmica — com média de cinco minutos de duração. Apoiado pelo Instituto Palavra Aberta, o primeiro episódio estreou ontem, 1, sob o título Mentira – O vírus da desinformação. Influenciadores digitais e deepfakes são outros temas que também ganharão destaques.

Leia: As diferenças entre fake news, pós-verdade, deepfakes e o papel da escola

“A UNESCO e o Instituto Palavra Aberta, por meio do EducaMídia, defendem a educação midiática com um elemento fundamental para o exercício da cidadania.  O tema é de interesse geral como elemento de “educação permanente” (life long learning): de crianças e jovens em idade escolar, a adultos e idosos que compulsoriamente convivem com a mídia”, afirma Alexandre Sayad, jornalista, diretor da ZeitGeist e chairman da aliança mundial da UNESCO para educação midiática (GAPMIL).

Sayad e a também jornalista Maria Cristina Poli, do ABC da Notícia, são os responsáveis pelo desenvolvimento do programa, que conta com a direção de Luciano Cury e produção da Lucia Scarano de Mendonça.

O canal

Toda segunda-feira, às 10 horas, um novo episódio entrará no MídiaMundo. A primeira temporada conta com 24 episódios, com a participação de jornalistas, educadores, políticos, artistas e de todo o público que convive diariamente com as mídias.

Para acessar o programa, clique aqui.

fake news e educação midiática

Leia também:

O lado B das fake news e como combatê-las

Covid e a escola: alguns vitrais se quebraram; favor não substituí-los

Envie um comentário

Your email address will not be published.