NOTÍCIA

Conhecimento

Para 54% dos brasileiros, educação formal não gera proficiência em inglês

Brasileiros passam em média 4,1 anos aprendendo inglês e ainda assim o resultado é fraco, indica pesquisa da Pearson

Publicado em 08/04/2024

por Revista Educação

Em relação ao inglês, os sistemas educacionais em todo o mundo ainda têm muito a fazer para preparar adequadamente seus alunos para o mercado de trabalho, aponta pesquisa global elaborada pela Pearson, uma das maiores empresas de aprendizagem do mundo. 

Embora todos os entrevistados tenham tido alguma educação formal no idioma (uma média de pouco mais de quatro anos) — seja na escola, na faculdade ou em ambos — e dois terços tenham uma qualificação formal, existe a preocupação de que o que aprenderam não os preparou adequadamente para o local de trabalho.

—–

Leia também

Rotina escolar não pode ser espetáculo farsesco e perigoso

Cidadania digital na escola para combater a desinformação

—–

No Brasil, mais da metade (54%) dos entrevistados sentiram que a educação formal não lhes proporcionou um bom nível de proficiência em inglês, em linha com as médias globais.

Tomando como base que mais da metade dos entrevistados brasileiros sentiram que alcançaram um bom nível de proficiência no idioma ao final da educação formal, surpreende que apenas 22% dos entrevistados disseram que se sentiam confiantes no uso de todas as quatro habilidades (falar, escrever, ouvir e ler) no local de trabalho, ligeiramente inferior à média global de 25%. Isto indica que mesmo aqueles com bons níveis de inglês têm dificuldades com o idioma que é exigido no trabalho.

Média

Média de anos estudando inglês (Gráfico: Pearson)

 

Onde aprenderam o idioma

Onde essas pessoas aprenderam o idioma (Gráfico: Pearson)

Novas possibilidades

Dados da pesquisa  mostram que 60% dos entrevistados estudam o idioma para ter acesso a posições com salários melhores.

Fazer amigos é uma motivação para que 27% dos entrevistados brasileiros queiram aprender o idioma. Já para 54% dos brasileiros, a evolução no inglês os deixa confiantes em outras áreas de suas vidas. Mais da metade dos entrevistados (67%) estudam para viajar mais.

Sobre a pesquisa

O estudo de Pearson com mais de 5.000 falantes de inglês como segunda língua ou língua adicional foi conduzido pela PSB Insights no final de 2023 no Japão, Arábia Saudita, Brasil, Itália e EUA (Flórida). 

Os entrevistados tinham entre 18 e 64 anos, não eram fluentes no idioma, não o falavam como primeira língua e estavam aprendendo inglês ativamente, usando a língua inglesa regularmente no trabalho, motivados profissionalmente para aprender inglês ou acreditavam que o idioma faria seu trabalho mais fácil ou melhorar as suas perspectivas de emprego.

—–

Revista Educação: referência há 28 anos em reportagens jornalísticas e artigos exclusivos para profissionais da educação básica

—–

Escute nosso episódio de podcast:

Autor

Revista Educação


Leia Conhecimento

PNLD

Bibliotecas públicas e comunitárias serão atendidas pelo PNLD

+ Mais Informações
aprendizado

Proporcionar estratégias variadas favorece o aprendizado

+ Mais Informações
Samsung Innovation Campus

Samsung Innovation Campus prepara estudantes para o mercado de trabalho

+ Mais Informações
Rio Grande do Sul como doar

SOS Rio Grande do Sul: como doar para instituições educacionais

+ Mais Informações

Mapa do Site