/* Altera a margem superior apenas nessa página */

NOTÍCIA

Blog

Tudo novo… de novo? 2023 pede o ‘esperançar’ de Paulo Freire

Ainda estamos em janeiro e o que fazemos é pensar que tudo é novo. Afinal, ano novo, vida nova. Em nossos espaços para diálogos sobre educação, e tudo que envolve o tema, não poderia ser diferente, ainda mais para este ano. Inclusive, o ano letivo […]

Publicado em 26/01/2023

por Adriana Martinelli

Ainda estamos em janeiro e o que fazemos é pensar que tudo é novo. Afinal, ano novo, vida nova. Em nossos espaços para diálogos sobre educação, e tudo que envolve o tema, não poderia ser diferente, ainda mais para este ano. Inclusive, o ano letivo propriamente dito ainda não começou, mas educadores estão em permanente atividade, mesmo nas férias – temos novos ‘gestores’ nas escolas, instituições de ensino e, principalmente, no Ministério da Educação, agora sob o comando do ministro Camilo Santana.  

Quando pensamos nas novidades que estão por vir ao longo de 2023, e nos anos subsequentes, é importante pensar na gestão para a educação com objetividade e clareza, para não cair no ‘dilema’ de Alice: “se você não sabe para onde ir, qualquer caminho serve”.  

Planejamento

Calma! Longe de questões complexas, a gestão educacional e a gestão escolar são fundamentais e, para isso, devem ser pensadas a longo prazo. Claro que as ações de curto prazo são importantes para um semestre e de médio prazo para o período do ano letivo. Mas, se quisermos respostas para uma educação de qualidade, com equidade e com todas as necessidades e prioridades que o ato de educar requer, o longo prazo determina mais que isso, pois se faz premente pensar em uma educação que atenda à sociedade e ao ecossistema educacional por uma, duas, ou mais gerações.   

Bernardo Toro, filósofo e educador colombiano, acredita que a educação é um produto cultural, é algo inventado. “Como tudo que é inventado, pode ser mudado se houver necessidade, se algo não estiver funcionando.” 

Sim, mudar a rota talvez seja preciso para descobrir novos caminhos. Mas em qual porto vamos atracar o nosso navio ‘educação’? Temos que saber na largada qual o nosso objetivo final. Aonde queremos chegar?  Por isso mesmo, há muitos anos Toro fala da importância da ‘construção’ de uma educação – e por que não gestão? – que pensa no longo prazo de 10 anos ou mais.

educação
Imagem: shutterstock

———

Leia: Saúde mental e as habilidades socioemocionais dos professores

———

Destaque para o Ceará

Essa ‘gestão por propósito’ já é a base em muitas escolas, municipais e estaduais. Na rede pública de ensino, alguns exemplos têm demonstrado que a gestão a longo prazo não só é possível como apresenta bons resultados.

De modo geral, é o que faz o sistema público de ensino do Ceará, por exemplo. Segundo pesquisa do Ministério da Educação, com base nos dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb 2019), o estado atingiu 5.2 pontos referente ao 9º ano, empatando na liderança com São Paulo, e é o terceiro mais bem avaliado no que diz respeito à 4ª série (6.3 pontos), atrás de São Paulo (6.5 pontos) e do Paraná (6.4). Entre as 20 cidades mais bem avaliadas em 2021, 18 estão no Ceará, de acordo com o Índice de Oportunidades da Educação Brasileira (Ioeb), com destaque para Cruz e Sobral.  

Comprometimento com o povo

Para todas as escolas e instituições de ensino, os mantenedores sabem que é preciso uma gestão comprometida com o futuro dos estudantes. E, na rede pública, a lógica deve ser a mesma e não repensada a cada quatro anos. Porque, assim, pensamos em educação como projeto de estado, de nação, e não de governos.  

Cabe a todos que compreendem o ‘esperançar’ de Paulo Freire, olhar para 2023 e tempo afora e se perguntar: por que estou fazendo isso? O que estou fazendo agora vai me levar para esse futuro que tenho pensado e desenhado? Ou será que vamos fincar os pés, mãos, mentes e corações sempre no recomeço, no tudo novo de novo?  

Leia também:

Data Science: a ciência de dados avança na gestão educacional

Ensinamentos de Paulo Freire para os tempos atuais

Autor

Adriana Martinelli


Leia Blog

educação pública_Damaris Silva

Histórias da educação pública que inspiram e transformam

+ Mais Informações
jovens-nem-nem_2

País precisa olhar para os jovens nem-nem

+ Mais Informações
Saude-mental_professores-em-2024

A jornada dos professores em 2024 começa pelos cuidados com a saúde...

+ Mais Informações
desinformação_Sayad

As cidades contra a desinformação

+ Mais Informações

Mapa do Site