NOTÍCIA

Políticas Públicas

Documento com sugestões de crianças será entregue à Secretaria da Educação de SP

Com 10 categorias, sugestões e propostas de estudantes da rede pública e privada serão entregues a Fernando Padula. Projeto do jornal Joca colocou os meninos e meninas como agentes transformadores

Publicado em 03/05/2021

por Redação revista Educação

Uma iniciativa do jornal Joca – publicação quinzenal voltada ao público infantojuvenil – intitulada E aí, Prefeitura: os jovens e o Joca por uma São Paulo melhor nas Eleições de 2020, reuniu sugestões de crianças e adolescentes da capital paulista que visam a melhoria de diversos âmbitos da cidade. O resultado é um compilado que será entregue ao secretário municipal de Educação de SP, Fernando Padula, em 11 de maio, às 16h30. Contribuíram estudantes de oito a 17 anos de 16 escolas públicas e particulares e da ONG Dorina Nowill.

Devido aos protocolos de isolamento social, apenas a fundadora e sócia executiva do Joca, Stéphanie Habrich, estará presencialmente no encontro que ocorrerá na sede da Secretaria. “É fundamental colocar os jovens no centro dos debates como agentes transformadores da sociedade em que vivem. Afinal, há várias questões que envolvem esse público direta e indiretamente”, diz. Contudo, será possível assistir à entrega virtualmente pelas redes sociais do jornal.

Leia: O céu pelo olhar de crianças e adolescentes indígenas

documento crianças secretaria

Foto: Freepik

Por uma cidade melhor

Iniciado nas eleições municipais de 2020, o projeto teve como objetivo informar as crianças sobre as eleições, estimular o debate sobre o assunto nas escolas públicas e privadas e por fim, entregar as propostas desses jovens ao prefeito.

Com 59 páginas, o documento [link: http://bit.ly/EaíPrefeitura ] reúne 10 categorias de políticas públicas priorizadas pelos pequenos com propostas sólidas e que visam atender a população geral da cidade, em especial as pessoas que vivem na zona periférica. São elas: esportes, cultura e lazer; moradia; meio ambiente e clima; mobilidade urbana; educação; saúde; direitos humanos; trabalho; tecnologia e inovação; segurança.

Algumas sugestões dos pequenos

Educação

  • Limpar e melhorar os jardins nas escolas públicas (um ambiente bonito e agradável melhora a aprendizagem).

Saúde

  • Treinar os profissionais de saúde em hospitais públicos para que conversem com as pessoas de uma forma mais empática;
  • Valorizar a carreira dos médicos no setor de saúde para atrair os melhores profissionais para a área pública.

Mobilidade urbana e serviços públicos

  • Projetar calçadas mais amigáveis para deficientes físicos e idosos;
  • Multar as pessoas que jogam lixo na rua.

Assistência social

  • Oferecer artigos de higiene pessoal, roupas e entretenimento para os moradores de rua;
  • Criar hortas públicas pela cidade;
  • Instalar semáforos sonoros para ajudar os deficientes visuais;
  • Estabelecer parcerias com táxis e aplicativos como o Uber, para que portadores de deficiência tenham acesso a transporte gratuito.

Meio ambiente 

  • Inserir temas como “política” e “reciclagem” no currículo das escolas;
  • Criar um “Cata Tudo”, um serviço para que a prefeitura recolha da cidade móveis e outros entulhos que enfeiam e poluem as ruas;
  • Distribuir mudas de árvores e plantas como café e pau-brasil para as escolas para que os estudantes conheçam essas espécies e preservem a memória de onde vivem.

Finanças e empregabilidade

  • Desenvolver um site que conecte pequenas e médias empresas da cidade com trabalhadores desempregados;
  • Implantar centros de treinamento de formação em tecnologia e robótica para toda a população, garantindo mão de obra qualificada para a “Revolução 4.0”.

Leia também:

Jurista fala sobre a importância da Constituição e em como inserir os jovens na discussão sobre liberdade

Abordagem STEM é destaque de curso gratuito para educadores

Autor

Redação revista Educação


Leia Políticas Públicas

Surreal,Composition,Of,Millennial,Guy,Focus,Use,Smart,Device,Change

País terá a primeira Olimpíada Brasileira de Educação Midiática

+ Mais Informações
escolas cívico-militares

Projeto de lei sobre escolas cívico-militares é aprovado na Alesp

+ Mais Informações
juventude

Brasil enaltece juventude, mas a abandona à própria sorte

+ Mais Informações
censo-2022

Censo 2022: 11,4 milhões de pessoas não sabem ler e escrever

+ Mais Informações

Mapa do Site