Estácio e Eleva criam plataforma gratuita para ajudar alunos da rede pública com Enem

Resolve Sim nasce com a expectativa de atender a mais de um milhão de estudantes em todo o país

Numa iniciativa inédita,  a plataforma Resolve Sim está disponível para apoiar os alunos dos últimos anos do ensino médio, que se preparam para o Enem e os vestibulares em meio ao conturbado e delicado cenário provocado pelo novo coronavírus. A Resolve Sim tem conteúdo produzido pela Eleva Educação  e metodologia e tecnologia digitais da universidade Estácio. Para os alunos da rede pública, será um serviço gratuito, sem qualquer limitação de conteúdo. O portal www.resolvesim.com.br pode ser acessado de qualquer computador, smartphone ou tablet.

Leia: Quarentena: plataforma gratuita do Anglo oferece videoaulas e materiais para estudantes

“Vivemos um momento em que todos devem se unir para sairmos mais fortes.  É uma das iniciativas que estamos fazendo, dentre outras, para deixar nossa contribuição e minimizar as diferenças na atual conjuntura”, afirma Bruno Elias, presidente da Eleva Educação.

alunos rede pública

Foto: Shutterstock

“Este período será sem dúvida lembrado como a fase mais conturbada das vidas desses milhões de jovens”, diz Eduardo Parente, presidente da Estácio. “A nossa universidade sempre esteve ligada à democratização do ensino e nós conhecemos a capilaridade e a força incrível do ensino digital. Mais do que nunca, esses estudantes precisam de nós. Então, estamos presentes”.

A solução

Os conteúdos pensados para alunos da rede pública estão distribuídos em quatro áreas do conhecimento (Ciências Humanas, Linguagens e Códigos, Matemática e Ciências da Natureza), além de uma área especial de provas de preparação, o Simuladão. Ao todo, serão 48 aulas completas, com metade delas já disponível para acesso imediato. Haverá aulas novas sendo postadas diariamente.

Leia também:

Exigir que todas as escolas reduzam a mensalidade em no mínimo 30% não é a solução

A origem dos sistemas de ensino e a sua importância para a educação brasileira

Envie um comentário

Your email address will not be published.