NOTÍCIA

Gestão

Metodologia Montessori tem transformado escolas públicas de Paraty

Iniciativa da professora Nina Silva inspira a Secretaria de Educação de Paraty a ampliar projeto com metodologia Montessori

Publicado em 15/12/2023

por Redação revista Educação

Metodologia Montessori_Sec. de Educação Paraty_destaque CIMEI Professora Passinha faz uso da metodologia Montessori Foto: reprodução/Sec. Educação de Paraty

Por João Vitor Marliére: De estudantes a professores, diversas mudanças e adaptações se tornaram necessárias para que as aulas pudessem continuar durante a pandemia da covid-19. Diante dessa nova realidade, Nina Silva, professora de educação infantil da rede pública de Paraty, decidiu testar uma nova abordagem com seus alunos, a metodologia Montessori.

Conhecida por conta de sua criadora Maria Montessori (1870-1952), a proposta privilegia a liberdade individual dos estudantes e permite que eles se descubram durante o processo de aprendizado. Edimara de Lima, presidente da Organização Montessoriana no Brasil (OMB), explica que essa metodologia deve ser considerada um método científico. 


Leia também

Pensadores da Escola Nova perdem espaço

Por uma nova construção social de educação


 

“Montessori percebeu que a aprendizagem é um ato individual e peculiar a cada criança, o que a levou a perceber o conceito de autoeducação e, consequentemente, o conceito de ambiente preparado (organizado pelo adulto para favorecer a atividade da criança na construção de seu conhecimento). A visão de Montessori do processo educacional é científica”, diz a presidente da Organização Montessoriana no Brasil. 

 

Ao perceber os impactos positivos da iniciativa da professora Nina, em 2022, a Secretaria de Educação de Paraty resolveu ampliar a metodologia Montessori para outras escolas infantis da cidade. Atualmente, 22 turmas já possuem ambientes estruturados e prontos para as crianças, e o plano da secretária de Educação Gabriela Gibrail é aumentar ainda mais, atendendo cerca de 840 crianças, divididas em 40 turmas. 

Adaptações para a implementação do método montessoriano

Gabriela Gibrail conta que algumas mudanças e adaptações foram necessárias para que a metodologia fosse aplicada na cidade, entre elas: investimentos em profissionais qualificados na abordagem Montessoriana para formação continuada, investimento na compra de materiais específicos (móveis e materiais escolares) e reorganização curricular.

Além disso, a secretária fala sobre algumas mudanças tanto físicas nas salas de aula, quanto na formação dos profissionais que ocorreram após a implementação da nova estratégia educacional da cidade. “Há organização das salas, concepção de espaço de convivência, acessibilidade dos materiais, formações mais especializadas tanto no que se refere ao atendimento para o desenvolvimento da criança, quanto dos educadores”, detalha Gabriela.


Leia também

Conheça os princípios da pedagogia Waldorf na infância


Em relação ao início do projeto em Paraty e se os planos foram cumpridos, Gabriela diz: “A expectativa era ver o que estudávamos na teoria acontecer na prática.  Conseguimos ter o Ambiente Psíquico e o Ambiente Físico Preparado, em que a criança se equilibra, e podemos constatar a harmonia no desenvolvimento infantil”. 

Metodologia Montessori

Formação continuada está entre o processo de implantação do projeto, conta Gabriela Gibrail
Foto: reprodução

Vantagens da metodologia Montessori na formação dos estudantes

Segundo Edimara de Lima, presidente da Organização Montessoriana no Brasil, uma boa implementação escolar pede ação gradual e constante.

“A estrutura pedagógica de uma instituição não pode ser mudada repentinamente, ela deve ser construída paulatinamente para que seja consistente com o ideal almejado”, orienta Edimara.

A principal vantagem da proposta montessoriana, para Edimara de Lima, é a perenidade, já que por privilegiar a autoeducação, permite que as escolas estejam sempre alinhadas com as demandas dos alunos. “Por ser um sistema que privilegia a visão científica, ele está sempre atualizado e respondendo às necessidades de cada cultura, de cada criança, de cada jovem.”

“Creio que a maior ‘vantagem’ de Montessori é que sua preocupação é com o aprender do aluno e não com o que vai ensinar o professor. Sabendo como cada indivíduo aprende, fica mais fácil disponibilizar qual conteúdo das áreas de conhecimento”, completa Edimara.

 

Metodologia Montessori

Perenidade é a principal vantagem da proposta montessoriana, acredita a presidente da OMB, Edimara de Lima
Foto: divulgação

Ainda segundo a presidente da OMB, casos de implementações bem-sucedidas podem ser encontrados em todo o Brasil. “Temos escolas privadas que se destacam em avaliações como o Enem em Alagoas e Mato Grosso do Sul, escolas e bibliotecas municipais de Camaquã e Capão da Canoa no Rio Grande do Sul”, garante.



Revista Educação: referência há 28 anos em reportagens jornalísticas e artigos exclusivos para profissionais da educação básica



Escute nosso episódio de podcast:

Autor

Redação revista Educação


Leia Gestão

gestora-de-escola

Escolas Mais Admiradas pela gestão escolar

+ Mais Informações
tecnologia-digital-aprendizagem

Tecnologia digital impulsiona estilos de aprendizagem

+ Mais Informações
fim-licenciatura-ead

Fim do ensino a distância para licenciaturas?

+ Mais Informações
corte-9-bi-educacao-sp-upes

Tarcísio quer tirar R$9 bilhões da educação de SP

+ Mais Informações

Mapa do Site