Conheça os membros do nosso conselho editorial

Apresentamos uma breve biografia de nossos conselheiros: Clara Cecchini, Eduardo Deschamps, Fernando José de Almeida, Iracema Nascimento e Mozart Ramos

Este site, bem como a publicação impressa, redes sociais e nossos eventos, que juntos compõem a Plataforma Educação, defende o aprender constante, a busca pelo olhar diferente, a convivência dos opostos. Somos democratas. Mas demorou 25 anos para que trouxéssemos personalidades de vivência diversa para nos ajudar a construir uma plataforma jornalística de educação por meio de um conselho editorial. Sim, sempre jornalística, abrindo espaço para posições diferentes, ouvindo sempre o contraditório. Cada um que conte a sua verdade, sem, no entanto, acolher manifestos que visem diminuir o valor da educação e o papel da escola.

Então, esperem daqui par a frente um site e plataforma ainda melhor. Grandes sugestões não faltarão. Esperamos ter a competência de executá-las bem para que nossos leitores fiquem ainda mais bem servidos.

O papel da educação no tempo da incerteza

Obrigado aos conselheiros, sejam bem-vindos e bem-vindas.

conselho editorial

Da esq. para a dir.: Clara, Deschamps, Iracema, Fernando e Mozart compõem nosso conselho editorial

O conselho editorial

Especialista em estratégia de aprendizagem e em inovação – habilidades cada vez mais desejadas -, Clara Cecchini entende o conhecimento como movimento. Compreensível, uma vez que é formada em artes cênicas e MBA em gestão e economia da cultura. Já atuou no Ministério da Cultura, Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, dentre outros. No Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), trabalhou com formação de educadores. É coautora, com Alexandre Teixeira, do livro Aprendiz Ágil: lifelong learning, subversão criativa e outros segredos para se manter relevante na Era das Máquinas Inteligentes (ed. Arquipélago Editorial). Foi coordenadora da pós-graduação em design estratégico e inovação do Istituto Europeo di Design de São Paulo e hoje é consultora independente.

Personagem direto das atuais mudanças educacionais, Eduardo Deschamps já foi secretário de estado da Educação de Santa Catarina (2012-2018) e presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Educação, o Consed (2015-2016). Presidiu o Conselho Nacional de Educação entre 2016 e 2018, onde também foi presidente das comissões do Sistema Nacional de Educação, do Ensino Médio e da Base Nacional Comum Curricular. Diante de suas participações recentes, se tornou um especialista em BNCC e novo ensino médio, orientando escolas e estados para a implantação de tais leis. Deschamps também tem experiência acadêmica, uma vez que foi reitor da Universidade Regional de Blumenau (FURB) de 2006 a 2010, mantendo ainda seu cargo de professor titular. Tem graduação, mestrado e doutorado em engenharia elétrica.

Fernando José de Almeida é um entusiasta de uma educação gratuita, democrática e com equidade. Leciona na pós-graduação em educação: currículo na PUC-SP. Membro honorário da Academia Paulista de Educação e membro do conselho do Museu da Língua Portuguesa e colunista desta publicação (leia pág. 28). Foi vice-reitor acadêmico da PUC-SP (1992-1995) e secretário municipal de Educação da cidade de São Paulo (2001-2002). Participou do programa de formação de mestres e doutores em educação em Moçambique entre 1999-2006, organizado pelo Banco Mundial, Universidade Pedagógica de Moçambique e PUC-SP.

Mozart Ramos assume cátedra da USP para pesquisar educação básica

Iracema Nascimento pesquisa a gestão democrática da educação e diversidade com foco em raça, classe e gênero a partir das perspectivas de teorias críticas e decoloniais. É professora doutora de graduação e pós na Faculdade de Educação da USP. Na graduação, ministra as disciplinas de coordenação do trabalho na escola; política e organização da educação básica; relações de gênero e educação. Na pós-graduação coordena a área de pesquisa Estado, sociedade e educação. Criou e ministra a disciplina teorias críticas e epistemologias decoloniais para repensar educação e democracia. Trabalhou na Campanha Nacional pelo Direito à Educação de 2005 a 2014, onde foi coordenadora executiva. Foi secretária executiva da Rede LEQT (Rede Leitura e Escrita de Qualidade para Todos) de 2017 a 2019.

Referência em políticas públicas educacionais e um grande defensor da valorização da formação docente, Mozart Neves Ramos tem atuado nos últimos anos com pesquisas e medidas para apoiar a qualidade da educação em municípios de médio porte por meio da Cátedra Sérgio Henrique Ferreira, do IEA da USP, da qual é o titular. Membro do Conselho Nacional de Educação, foi secretário de Educação do Estado de Pernambuco (2003-2007), professor e ex-reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Também exerceu o cargo de presidente executivo do Todos Pela Educação e a direção de articulação e inovação do Instituto Ayrton Senna.

A quem interessa a morte da escola?

Envie um comentário

Your email address will not be published.