NOTÍCIA

Gestão

Escola Eleva chega a SP com investimento de R$ 100 milhões

Com presença consolidada em capitais como Rio de Janeiro, Brasília e Recife, a Escola Eleva prepara-se para desembarcar em São Paulo, cidade com maior demanda por escolas tidas como premium do país. A escola bilíngue, brasileira e integral, está com o formulário de interesse disponível para receber, […]

Publicado em 29/06/2023

por Redação revista Educação

escola-eleva-sao-paulo

Com presença consolidada em capitais como Rio de Janeiro, Brasília e Recife, a Escola Eleva prepara-se para desembarcar em São Paulo, cidade com maior demanda por escolas tidas como premium do país. A escola bilíngue, brasileira e integral, está com o formulário de interesse disponível para receber, em fevereiro de 2024, os primeiros alunos da capital paulista.

Fundada em 2017, no Rio de Janeiro, a Escola Eleva faz parte do Inspired Education Group, um dos maiores grupos de escolas premium do mundo — a aquisição foi realizada em 2022 por R$ 2 bilhões. São mais de 80 escolas em cinco continentes, atendendo mais de 80 mil estudantes ao redor do mundo. Dentro do Grupo Inspired, os alunos têm a oportunidade de participar de intercâmbios, programas de verão e competições internacionais, além de contar com uma equipe de professores globalmente treinada e selecionada. 


Leia também

Direção escolar impacta a aprendizagem do estudante

Redes sociais: gestores escolares estão em crise


A escola começará com turmas para alunos da educação infantil até o 8º ano, mas, eventualmente, oferecerá as quatro etapas do sistema educacional. A grade de ensino adota uma combinação do currículo brasileiro alinhado a programas internacionais como o IPC (International Primary Curriculum) nas séries iniciais, e o IB (International Baccalaureate) no ensino médio. 

A unidade de São Paulo da Escola Eleva será no bairro da Vila Mariana, no antigo prédio da Faculdade Belas Artes
Foto: divulgação

Conexão global

De acordo com Marcio Cohen, fundador da Escola Eleva e CEO do Inspired Education Group no Brasil, a chegada a São Paulo já estava prevista no plano de expansão. “Sempre enxergamos no mercado paulistano uma grande oportunidade para trazer a competência e o diferencial da metodologia que praticamos na Eleva e no Inspired. Nosso principal objetivo é oferecer um ensino que forme cidadãos globais preparados para a nova realidade mundial.”

Com um quadro docente comandado pela head of school Lucy Nunes, estadunidense e brasileira e que foi diretora da escola Chapel por sete anos, o complexo de ensino vai ocupar o prédio que já abrigou a Faculdade Belas Artes, no bairro da Vila Mariana. A antiga construção, da década de 20, será totalmente renovada com projeto assinado pela arquiteta dinamarquesa Rosan Bosch, mundialmente reconhecida por projetar espaços educacionais que estimulam a curiosidade, criatividade e a imaginação das crianças e pelo brasileiro Miguel Pinto Guimarães, que projetou todas as Escolas Eleva anteriores. 

Com investimento de R$100 milhões, a unidade paulistana abrirá as portas em fevereiro do ano que vem, com a mensalidade em torno de R$ 8 mil.


Escute nosso podcast


Modelo de ensino baseado em quatro pilares

A Escola Eleva oferece um modelo pedagógico que afirma ser exclusivo e baseado em quatro pilares: excelência acadêmica, cidadania global, criatividade e inteligência de vida. A instituição acredita na importância da língua materna e da cultura brasileira como pilar essencial para a construção da identidade pessoal e cultural do estudante. E com igual importância no currículo, a língua inglesa contribui para ampliar a visão de mundo do estudante em sintonia com o pilar de cidadania global.

No pilar Criatividade, os estudantes da Eleva contam com aulas curriculares de Public Speaking, onde aprendem como usar a comunicação para informar, entreter e motivar uma audiência por meio da teoria e da prática extensiva. Já em Artes, parte-se do pressuposto de que a produção artística e o desenvolvimento do papel do artista são comuns a todos e incentiva-se o processo criativo em matérias como Visual Arts StudioDrama Room e Music Room e Tecnologia. Nas aulas de Programação e Makerspace, estudantes do 1º ao 9º ano desenvolvem a criatividade por meio da metodologia de design thinking.

E para completar, a escola oferece um programa de incentivo ao esporte que mobiliza as crianças e jovens a desenvolverem disciplina, resiliência e trabalho em equipe, fortalecendo o pilar socioemocional por meio de torneios esportivos no horário de aula, atividades extracurriculares depois do horário e treinamento de equipes para competições externas. 

Saiba mais:

Escolas de elite querem desnaturalizar o racismo

Assista o nosso webinar: Relação escola e família

Autor

Redação revista Educação


Leia Gestão

Mozart Ramos

Direção escolar que atua como líder aumenta pontos no Saeb, diz Mozart...

+ Mais Informações
Gestora escolar

Para ser admirada, gestão escolar precisa ter visão sistêmica

+ Mais Informações
PNE_destaque

PNE 2014-2024: não sendo plano de Estado, fracasso era esperado

+ Mais Informações
exaustão_mente e cérebro

A epidemia da exaustão

+ Mais Informações

Mapa do Site